Logotipo Portal da Prograd
Logotipo da Unilab

Prograd e redes de ensino municipais do Ceará e Bahia compartilham ações pedagógicas no contexto de isolamento social

3 de junho de 2020 | Pubicado em: Destaques.

Apesar do contexto da pandemia, as ações da Pró-Reitoria de Graduação (Prograd/Unilab) voltadas à ampliação das parcerias no campo educacional não cessam. Dessa vez, no último dia 28 a Prograd promoveu um momento de diálogo virtual com gestores da educação básica do Maciço de Baturité e do Recôncavo Baiano. Na ocasião, foram socializadas experiências educativas no contexto da pandemia da Covid-19. Este evento possibilitou à Prograd tanto compartilhar suas intervenções como conhecer programas, projetos e procedimentos em curso desenvolvidos pelos parceiros.

Unilab/Prograd

No decorrer da reunião, a pró-reitora de Graduação, professora Geranilde Costa, explanou as ações desenvolvidas pela Unilab no sentido de minimizar os efeitos do contexto de pandemia da Covid-19.

Pró-reitora de Graduação da Unilab, Geranilde Costa.

As ações se referem à:

1) Mobilização institucional visando garantir aos estudantes a manutenção dos auxílios e sua concessão àqueles que tiveram sua situação de vulnerabilidade agravada devido ao contexto da pandemia.

2) Ampliação do serviço de atendimento psicológico aos discentes, que foi reforçado com a participação da psicóloga e docente do curso de pedagogia (CE), professora Fátima Bertini.

3) Lançamento de pesquisa censitária a fim de conhecer as condições dos estudantes no atual contexto da Covid-19.

4) Envio de projeto ao Ministério da Educação (MEC) mostrando a realidade dos estudantes com relação ao acesso às tecnologias com vista a uma possível retomada do calendário acadêmico, de forma remota e/ou virtual.

5) Criação, pela Reitoria, do Grupo de Trabalho (GT) de Oferta de Disciplinas com a representação dos institutos, estudantes, técnicos administrativos, pró-reitoria de pós-graduação e Instituto de Educação a Distância (IEaD). O GT tem a missão de agregar as diversas propostas de retomada do calendário acadêmico, de forma remota e/ou virtual, preservando as garantias da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB) e a carga horária dos Projetos Pedagógicos Curriculares dos cursos de graduação e pós-graduação, coadunando às orientações sanitárias de combate à Covid-19.

6) Elaboração de proposta de formação de cursos de professores/as visando instrumenta-los/as para utilização das tecnologias a exemplo do nosso sistema de gestão acadêmica o Sigaa e também para o uso das Tecnologias de Informação e Comunicação (TICs).

7) Formatação de um projeto de formação, em parceria entre Unilab e Secretarias Municipais de Educação de Redenção e São Francisco do Conde.

Ceará

Pelo estado do Ceará, o evento contou com a presença de gestoras educacionais do Maciço de Baturité. Representando a Secretaria de Educação do Estado do Ceará (Seduc), contou-se com a presença da professora Maria Edineide (orientadora da Célula de Cooperação da Crede 8); e pela Secretaria de Educação de Redenção estiveram presentes a professora Maria do Carmo (gerente municipal) e a professora Joana Cavalcante (formadora da área de História e ex-estudante da Unilab).

A professora Maria Edineide compartilhou que os municípios elaboraram um Plano de Atendimento às Atividades Remotas, o que possibilitou alcançar aos estudantes de forma virtual e/ou disponibilizando a entrega de material impresso para estudos domiciliares. Também frisou a intensificação do acompanhamento e suporte aos professores e coordenadores por plataformas de videoconferência. Na visão da gestora, essas ações viabilizaram o fortalecimento das secretarias municipais de ensino do Maciço de Baturité na identificação de potencialidades, fragilidades e estratégias de superação no atual cenário. Por fim, informou sobre as discussões junto aos municípios vislumbrando o retorno após o pico da pandemia.

Para a professora Maria do Carmo, no contexto vivenciado recentemente, as ações conjuntas com apoio da Crede/Seduc têm sido importantes. A professora apontou que, das 32 escolas do Município de Redenção, 27 estão localizadas em regiões serranas e apenas cinco em área urbana. Essa característica da rede de ensino dificulta o acesso tanto terrestre quanto remoto (via internet) junto aos estudantes e até professores. A gestora destacou a importância do trabalho da equipe pedagógica da secretaria e do processo formativo dos professores que está ocorrendo na modalidade a distância.

A docente Joana Cavalcante comentou ainda que o período de inverno e a distância da sede são desafios cotidianos. Mas destacou uma grata surpresa no contexto de pandemia: os pais estão participando como grandes colabores do aprendizado das crianças. De modo que a professora tem expectativa de que essa parceria se mantenha quando se houver o retorno à normalidade.

Ainda sobre as ações desenvolvidas no Ceará pela Seduc, a professora Maria Edineide falou da contribuição do Projeto #brincando em família, voltado às crianças no vigente quadro de distanciamento social.


Logo do Programa #brincando em família, da Seduc.

Bahia

Da Bahia, o encontro contou com a participação de Miriam Reis (diretora do campus dos Malês), Pedro Leyva (diretor do Instituto de Humanidades do campus dos Malês), Rahijois Oliveira (secretária de Educação de São Francisco do Conde), Dulcilene Santos (diretora do Departamento de Gestão Escolar de São Francisco do Conde) e do assistente social e professor Anailton dos Anjos.

A secretária de Educação de São Francisco do Conde, Rahijois Oliveira, identificou o momento como sem precedentes e desafiador. A gestora compartilhou que a SME de São Francisco do Conde está desenvolvendo ações estruturadas visando atender o contingente de 8 mil estudantes da rede, dos quais 92% fazem parte do CadÚnico. Segundo Oliveira, uma das iniciativas foi criar o portal Diálogos Virtuais, com conteúdo voltado aos estudantes da educação infantil, ensino fundamental, jovens e adultos, educação especial/inclusiva e educação ambiental. Também destacou que a realização de lives, a produção de vídeos de orientação, distribuição de kits de alimentação, a entrega de materiais pedagógicos, a promoção de encontros coletivos virtuais, os momentos de escuta da comunidade têm sido significativos para superação dos desafios. Por fim, a professora socializou a intenção da Secretaria em conceber um programa de formação voltado aos gestores escolares, pensando em estratégias de retorno das atividades.

Logo do portal Diálogos Virtuais da SME de São Francisco do Conde/
BA.
.

O professor Anailton dos Anjos, com formação em Serviço Social e Psicanálise, falou de sua preocupação com o aspecto da saúde mental dos/as coordenadores/as pedagógicos/as e professores/as. Para dar conta da tensão que os profissionais de Educação do município passam no contexto da pandemia, o professor destacou a criação do Grupo de Escuta Lugar de Fala. Segundo ele, trata-se de um espaço de escuta sensível para lidar com “questões singulares dos profissionais docentes”. Como desdobramento, caso o profissional tenha interesse, pode ser encaminhado à rede de atenção psicológica, possibilitando-o “ressignificar o momento e trabalhar a resiliência”.

Para a professora Dulcilene Santos, o projeto Escuta Lugar de Fala, gestado pelo professor Anailton dos Anjos, demonstra a preocupação com a saúde mental dos docentes e consequentemente estudantes. Para a professora, “não será uma volta de férias, pois foi algo intempestivo” e ressalta que a gestão da SME vivencia a “perspectiva de acolhimento dos coordenadores, professores e estudantes”. Ainda segundo a professora, estamos no momento em que “ninguém larga a mão de ninguém virtualmente”.

Para além dessas ações, a diretora do Campus dos Malês, professora Miriam Reis, destacou o apoio que a SME de São Francisco do Conde, junto à prefeitura, tem fornecido a Unilab e seu corpo discente. Essa tem sido uma “relação de empatia” da prefeitura e secretaria nesses tempos de pandemia, enfatizou a professora, a ponto de ex-estudantes da universidade, que não puderam retornar aos seus países de origem, terem sido incluídos nos programas de assistência social municipais.

Segundo o diretor do Instituto de Humanidades, professor Pedro Leyva, o campus da Unilab no município seria “impossível se a prefeitura de São Francisco do Conde não tivesse acolhido” a instituição em seus momentos iniciais. O docente, que reside na cidade, expressou também seu agradecimento à toda a população de São Francisco do Conde que tem se engajado em apoiar os estudantes da Unilab no contexto da pandemia.

Convite

Durante o evento, a pró-reitora de Graduação, Geranilde Costa, convidou os parceiros para participarem, com os professores das suas redes de ensino, do projeto de formação denominado “Docência na/com Cultura Digital”. A ação encontra-se na fase de formatação e tem como um dos objetivos apresentar e habilitar os professores a utilizarem melhor os recursos tecnológicos, ajudando-os a pensar o plano de ensino com apoio das Tecnologias de Informação e Comunicação (TICs) para além do contexto de pandemia. Geranilde Costa também revelou o esboço do projeto “A hora da história”, que seria veiculado via rádio, alcançando assim estudantes e pais em locais de difícil acesso.


Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira
Campus da Liberdade, Avenida da Abolição, nº 03, Centro, CEP: 62.790-000 – Redenção – CE – Brasil
Tel: + 55 (85) 3332.1448
Desenvolvido pela Seção de Portais e Aplicações Web (SPA) © 2020 - DTI / Unilab